sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Carreira na contabilidade: Blogueiros!

Hoje (leia a postagem anterior da série) a postagem é sobre uma das melhores partes da minha profissão. Não ganho nada por isso (quando você escolhe ser professor acaba se acostumando com essas coisas...), mas é bem gratificante e divertido.

A colaboradora do dia é uma das pessoas mais empolgadas com esse tema que eu conheço. Na verdade, ela é a mais empolgada e, provavelmente, se houvesse um ranking mundial ela deveria estar listada entre as 10 mais! kkk.

Nos conhecemos pela internet e acabamos mantendo contato para discutir diversas questões sobre ensino, pesquisa e "blogagem" (não confundir com bobagem) na contabilidade.

Isabel Sales é mestre em contabilidade e é uma das autoras do principal (na minha opinião e da de um monte de pessoas) blog de contabilidade do Brasil, o Contabilidade Financeira.



Leiam com atenção, inspirem-se e divulguem a cultura dos blogs em contabilidade!




Carreira: blogueira. Profissional liberal, carga horária de cerca de 20 horas semanais, remuneração negativa.

Cena 1: Em Gossip Girl, uma série norte americana, uma personagem (Blair) olha para a outra (Serena) e afirma: eu sabia [que ela não era a tal blogueira que dá o título à série]! Você é bonita demais para blogar.
Cena 2: Dia 20 de março, dia do blogueiro. Ao mencionar tal evento e solicitar as congratulações, há uma pausa no almoço familiar, um ar de desolação e um longo suspiro inconformado acompanhado de “blogueira? Minha filha... te demos tanto amor, educação, carinho... blogueira!?”.
Cena 3: Ao buscar conhecidos na lista de leitores, familiares e melhores amigos estão completamente ausentes.

#vidadeblogueiro

Eu acompanho o blogueiro César Tibúrcio há cerca de dez anos. Foi assim que aprendi sobre contabilidade criativa, foi ele quem me abriu a porta para os blogs internacionais e para a imensidão informacional que existe no ciberespaço. Em 2006 foi criado, pelo professor César, o Contabilidade Financeira, que também passei a acompanhar. Nas minhas conversas e debates do dia-a-dia era comum ouvir a expressão “eu li no blog do professor César”. Sentença pela qual passei a ser conhecida. E debochada. Claro. Meus colegas de mestrado não deixavam passar em branco nenhuma das minhas “eu li no blog”...

No fim de 2010, na semana em que tive as minhas últimas aulas do mestrado, o professor César Tibúrcio me convidou para participar do Contabilidade Financeira. Nesse dia eu perdi várias calorias devido aos pulos de comemoração. Também aumentei o grau da minha miopia por ter relido inúmeras vezes o e-mail-convite. Logo chegou a hora de compartilhar a alegria, né? Claro.

Com a astúcia de um lince esperei a piada “eu li no blog”. Ironicamente demorou eras para acontecer! Eu não sabia bem o que esperar e talvez por isso foi primoroso. Quando em resposta ao chasco sambei cantarolando que eu agora era parte do blog, veio silêncio. Silêncio. Dos meus amigos do mestrado. Inédito. E respeitoso. Isso porque as brincadeiras fazem parte, mas o tempo de ser sério também. A verdade é que todos nós líamos o blog [especialmente antes de grandes debates sobre um tema determinado – era (é) a melhor forma de se atualizar], sabíamos da importância dele para a nossa formação, nosso aprendizado. Então aquele momento em que vi a reação deles e percebi ainda mais como era mágico o mundo que eu estava sendo convidada a entrar foi surreal. Hoje guardo como um rito de passagem.

Com o tempo, pessoas começaram a comentar comigo que gostaram de uma determinada postagem ou ainda a me perguntar sobre os bastidores do blog. Como eu acrescentei o endereço do site à assinatura do meu e-mail, eu cheguei a comprar coisas online, me comunicar com o vendedor e ao receber a encomenda, ver anexado um cartão com algumas coisas anotadas, inclusive elogios ao blog.

Hoje, ao escrever uma postagem, me baseio em livros que li, aulas que assisti, debates que participei, palestras que ouvi. A pesquisa leva horas, dias! Outras vezes termino tudo em 15 minutos, com a naturalidade da comunicação que há entre amigos. Tenho-me como alguém que escreve para tentar mostrar a beleza do que vejo. A contabilidade é linda e há quem não teve a oportunidade de entrar em contato com isso de uma forma não áspera e monótona. Às vezes escrevo para atualizar quem está sem tempo de passar pelas manchetes dos jornais, para suprir a ausência da contabilidade nos meios de comunicação usuais, para motivar aqueles que não sabem por onde ir. Mais ainda, para quebrar estigmas relacionados às Ciências Contábeis no Brasil.

O que um blogueiro solta no mundo tem repercussões inimagináveis. Para mim a mais especial ocorreu quando o professor David Albrecht me citou em uma postagem dele por causa de um vídeo que coloquei despretensiosamente no Contabilidade Financeira. Mais pulos incessantes: ser uma tag na página de um blogueiro internacional premiado e reconhecido. Não teria acreditado se no passado me falassem que algo assim me aconteceria. Hoje nós dois nos comunicamos por e-mail, a relação ficou mais próxima e equilibrada. Trocamos impressões, informações e ele é curioso quanto as nuances brasileiras. Um dia ele me chamou de embaixadora da contabilidade. Foi um fofo elogio de um professor famoso, contudo simples, que se esforça ao máximo para acrescentar a quem estiver disposto a crescer. Eu não ganho dinheiro para blogar, porém há satisfação imensurável.

Os blogueiros brasileiros não ficam atrás. Não nos tratamos como concorrência, mas sim como um grupo tentando dar o melhor a quem nos acompanha. Tornei-me amiga e confidente da Polyana Silva, do Histórias Contábeis, e da Cláudia Cruz, do Ideias Contábeis. O professor Alexandre Alcantara, que não conheço pessoalmente, me traz a sensação de estar me comunicando com o Papai Noel. Ele é um querido, sempre disposto a conversar, ajudar e é o criador do “blogs de contabilidade”, uma maneira que ele encontrou de tentar estimular os contadores a blogar. O Felipe e o Vinícius, do Contabilidade e Métodos Quantitativos, foram meus colegas no doutorado. Falar com o Pedro Correia, do Contabilidade Financeira, se tornou necessidade diária. E assim, um mundo imenso, vai se tornando pequeno e aconchegante. Você conhece pessoas surpreendentes. E, gosto de ressaltar, você aprende muito com tudo isso.

Sou suspeita para falar como é ser blogueira. Pensei muito antes de escrever para vocês e fiz diversos rascunhos, entretanto a minha caminhada e a minha história resumem tudo. Tive a sorte de entrar em uma página já reconhecida, com seguidores fiéis e criada por um dos grandes nomes da contabilidade no Brasil. Independente disso, há uma rede de incentivos entre os blogs da nossa área, sempre tentando impulsionar novos e existentes escritores. Não há dinheiro ou carteira assinada, mas eu tenho orgulho em ser blogueira de contabilidade. E consegue se sair bem na carreira quem tem tempo, coragem e comprometimento. Ah! E vontade, é claro.

Débitos e créditos,

Isabel Sales

13 comentários:

  1. Sou mega-suspeita para comentar algo sobre a Isabel Sales... Sigo o Contabilidade Financeira desde sempre, e compartilho a opinião do Luiz Felipe. O Contabilidade Financeira é um Blog que ultrapassou as barreiras da Universidade. Como sempre digo, saiu da "caixinha" da sala de aula e começou a mostrar que a Contabilidade é muito mais do que aprendemos durante o curso. Blogar é compartilhar conhecimentos e também aprender com os leitores. Parabéns à Blogueira e também ao CMQ!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Poly! Alguns amigos comentaram comigo (nas vezes em que os obriguei a ler um ou outro texto) que antes deu começar a escrever eles tinham uma visão completamente diferente não só da contabilidade, como da academia. É muito bom ver isso, nosso esforço dar retorno. Mas o que sou mais grata é pelos amigos que pude ter, pelas pessoas que conheci. E você sabe que é uma delas.

      Felipe, obrigada pelo convite. À todos os meninos do ContabilidadeMQ: obrigada pela oportunidade de me expressar sobre esse nosso mundo. Foi uma experiência fantástica.

      Excluir
    2. Olá Isabel

      Gostei demais do post
      sobre profissão blogueira.

      Simplesmente Show, já repliquei em meu Bog.
      http://www.alcantara.pro.br/novo/index.php?option=com_content&view=article&id=737

      Um grande abraço

      Excluir
  2. Agora como blogueira QUALIFICADA (feliz demais por isso), agradeço a lembrança e fico muito feliz de ser quase uma filha do "Contabilidade Financeira". Eu já fiz e ainda faço muita propaganda do Blog também. O CF me inspirou e me inspira, serve de benchmark para os blogueiros contábeis desse pais. Embora já estivesse consolidado, o CF cresceu muito com a Isabel, ganhou um toque feminino muito bom. Parabéns para nós! Bloggar é preciso, outras coisas nem tanto. abraços a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudinha, obrigada pelas palavras. Você sabe que sou sua fã né? É muito bom ver mulheres da nossa área indo atrás, fazendo história.

      Acho que o professor César não tinha ideia do que esperar quando me chamou rsrsrsrsrs mas acho que ele está feliz. Né professor? o.O

      No dia em que eu fiz todo um texto sobre maquiagem e mestrado realmente me perguntaram se ele e o Pedro Correia ficaram bravos! ;) Rsrsrsrsrsr E eu disse: mas eles escrevem sobre futebol! Né!? ;)

      E vamos lá! Todos juntos: fazer história. Ou tentar. Um bocado! *.* #ToInfinityAndBeyond

      Excluir
  3. Justiça seja feita: a minha mãe segue o blog de todas as formas possíveis. xD Foi só uma piadinha! Te amo mãe!! #MaeToNaGlobo ;)

    Antes que o Felipe me corrija, eu sei que hashtag não funciona aqui. ;)

    ResponderExcluir
  4. Meninas, apareçam mais por aqui! kkkk

    Eu não ia te corrigir! kkkk

    ResponderExcluir
  5. Parabens pelo sucesso prima!!

    Beijao!!

    Vinicius Menezes

    ResponderExcluir
  6. A Isabel foi minha professora de Introdução à Contabilidade, no meu primeiro semestre de Economia. Era nítido o prazer que ela tinha com a Contabilidade, e em dar aula.
    Conquistou o carinho da turma.

    ResponderExcluir
  7. Não deixou o nome e eu não sei quem é... =/ mas a turma de economia foi a minha primeira na UnB e eu amei, ninguém me ensinou a desapegar (alguém????) e ficou cativa na minha vida. Inteligentes, ávidos, participativos, abertos. Vocês vão colar grau e eu vou me infiltrar entre os professores de economia lá na primeira fileira para poder abraçar vocês!!! S2

    ResponderExcluir
  8. contadores deviam auxiliar mais o pessoal que quer resgatar o abono salarial

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...